Pages

Subscribe:

About

quinta-feira, 26 de maio de 2016

Cebolas recheadas com maconha são apreendidas durante visitas

Três cebolas recheadas de maconha foram apreendidas nesta quarta-feira (25), no Complexo Policial de Barreiras, município localizado no oeste da Bahia. Segundo informações da delegacia, a droga foi encontrada durante uma revista nos alimentos entregues aos detentos nos dias de visita. Ainda de acordo com a delegacia, os produtos com a droga foram encontrados com três mulheres, sendo duas adolescentes. A maconha seria entregue para um detento. A polícia não soube informar a relação das mulheres com o preso que receberia a droga.

Duas apostas dividem prêmio de R$ 40 milhões da Mega-Sena; veja as dezenas

Duas apostas (uma de Salvador, na Bahia; e outra de Belém, no Pará) acertaram as seis dezenas do concurso 1.821 da Mega-Sena e vão receber, cada uma, prêmio de R$ 19.896.531,79.
O prêmio pago é o segundo maior do ano. Perde apenas para o do concurso 1.810 da Mega, que rendeu R$ 92,3 milhões a um jogo de Cabrobó (PE).
Veja as dezenas sorteadas em Alto Jequitibá, município localizado na Zona da Mata de Minas Gerais:19 - 22 - 31 - 36 - 52 - 53
A quina da Mega (cinco números) saiu para 84 apostas, com prêmio de R$ 41.772,19.
Para a quadra da Mega (quatro dezenas) foram 6.145 apostas ganhadoras, que receberão prêmio de R$ 815,73 cada uma.
O próximo sorteio da Mega será realizado no sábado (28), e a previsão da Caixa Econômica Federal é de pagar prêmio de R$ 2,5 milhões.

Acidente de trânsito envolvendo uma viatura da PM é registrado em Forquilha

O acidente foi registrado na tarde de ontem (24), por volta das 16:30, na CE que liga a cidade de Forquilha a Santa Quitéria.
A viatura da PM se envolveu no sinistro com um veículo fiat siena de cor preta. As informações dão conta que o veículo siena avançou a via preferencial e colidiu com a hilux da polícia. Felizmente no acidente houve apenas danos materiais.
Uma equipe da Perícia forense esteve no local e realizou os trabalhos periciais.
O fato aconteceu na cidade de Forquilha.
Fonte: Sobral 24 horas

"Onda" de assaltos aterroriza moradores de Coreaú

Bandidos estão aterrorizando a cidade de Coreaú com uma onda de assaltos! Os meliantes estão roubando motocicletas, estabelecimentos comerciais e pessoas.
Nossa equipe de reportagem tomou conhecimento que na noite desta quarta-feira (25), bandidos assaltaram uma padaria no centro de Coreaú e uma motocicleta no distrito de Araquém.
Durante a festa de aniversário da Prefeita de Coreaú, realizada na noite de ontem (25), festa realizada na Rua Antônio Cristino de Menezes, bandidos realizaram um arrastão, ou seja, foram furtados aproximadamente 30 celulares.
A população de Coreaú está aterrorizada com tantos assaltos e furtos na cidade e distritos.
Fonte: Sobral 24 horas

Temer nomeia mais dois nomes ligados a Alckmin

SP - ALCKMIN/TEMER - POLÍTICA - O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB)(e), recebe o vice-presidente da República, Michel Temer(PMDB), no Palácio dos Bandeirantes, na zona sul da capital paulista, nesta quinta-feira (06).  06/01/2011 - Foto: NELSON ANTOINE/FOTO ARENA/AEDois auxiliares do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, vão assumir postos no governo Michel Temer. A “cota” do tucano paulista, presidenciável em 2018, no governo interino já contava com o ministro da Justiça, Alexandre de Moraes.
Maria do Carmo Brant Carvalho, adjunta na Secretaria de Estado de Asssistência Social, assumirá a Secretaria Nacional de Assistência Social, a convite do ministro Osmar Terra. A secretaria administra o fundo nacional de assistência social, fonte dos repasses de recursos para estados e municípios.
Outro adjunto da mesma pasta, Felipe Sigolo, será adjunto de Maria Helena Guimarães, a segunda do Ministério da Educação.
Alckmin pode perder mais uma técnica para a gestão Temer. Alexandre de Moraes convidou Berenice Giannella, responsável pela área de criança e juventude da Secretaria de Segurança e presidente da Fundação Casa, para trabalhar com ele no ministério.”
Coluna Radar – Veja Online

Sérgio Machado virou o “Juruna” do PMDB

sérgio machadoO deputado Juruna era famoso por andar sempre com um gravador no Congresso nos anos 80. Pois desde que vieram à tona as gravações feitas pelo ex-presidente da Transpetro, Sergio Machado, de conversas com a cúpula do PMDB seu apelido no partido virou esse: Juruna.
A diferença é que, agora, os caciques são os que estão do outro lado do gravador.
Por enquanto, vieram à tona conversas com Romero Jucá, Renan Calheiros e José Sarney.
Consta que estão em poder da Procuradoria-Geral da União outros áudios com pessoas próximas à cúpula do PMDB do Senado, como o deputado Anibal Gomes, elo fundamental para atingir Renan.
jurunnaPor mais que tenha se safado de dizer algo mais comprometedor na gravação de Machado, Renan dificilmente escapará quando forem revelados os depoimentos do ex-aliado aos procuradores.
Afinal, se a delação foi homologada sem reparos pelo ministro Teori Zavascki, não poderia ter como sujeito oculto justamente o responsável por manter o Juruna peemedebista por 11 anos à frente da cobiçada Transpetro.”
Coluna Radar, da Veja Online

Apelando por Socorro

socorroffrancaA Controladoria Geral de Disciplina do Estado tem obrigação de também apurar o caos registrado nos presídios cearenses, no último fim de semana. Os agentes penitenciários estão no guarda-chuva da Instituição.
O órgão, comandado por Socorro França, que foi procuradora-geral de Justiça do Estado, independente do Ministério Público, deve entrar nesse caso e levantar principalmente detalhes do que houve na sexta-feira, 20, quando a paralisação foi deflagrada. A Justiça havia decretada a ilegalidade do movimento, o que não foi acatado.
Outra: o protesto ocorreu às vésperas da visita dos familiares aos presos. Dentro do linguajar do sistema prisional, esse direito é mais do que sagrado.
Da Coluna Vertical, no O POVO desta quinta-feira

Pastoral Carcerária se posiciona sobre crise no sistema penitenciário

A Pastoral Carcerária do Ceará emitiu nota nesta quarta-feira, 24, se posicionando a respeito da crise no sistema penitenciário estadual.
A instituição considera que a greve dos agentes prisionais foi apenas o estopim para o desencadear da crise, que já resultou na morte de 18 internos.
"A constante (e antiga) violação de direitos humanos, incluindo a falta de condições mínimas de salubridade e de estrutura física, a ausência de assistência médica, religiosa, psicológica, jurídica, bem como a superlotação e a violência contra os presos e seus familiares, atingiram o seu ápice com a proibição da visita das famílias no sábado, dia 21/05/2016, em que pese tratar-se de direito expressamente assegurado na Lei de Execução Penal" diz a nota. 
As rebeliões do último fim de semana são, segundo a Pastoral Carcerária, reflexo "da falta histórica de investimentos, de diálogo interno entre as instituições responsáveis e dessas com a sociedade, de desrespeito às legislações, notadamente à Lei de Execução Penal, e da mentalidade de encarceramento de massa constantemente alimentada por certo tipo de mídia e por alguns representantes dos poderes públicos".
Por fim, a Pastoral Carcerária afirma não vislumbrar nenhuma solução imediata para todos os antigos e novos problemas que se agravaram após os últimos dias.
"Somente o diálogo e a participação efetiva da sociedade civil no projeto político pedagógico do sistema penitenciário serão capazes, a médio e longo prazo, de desconstruir uma prática encarceradora punitiva em favor de uma prática restaurativa", finaliza a nota.

Possibilidades de novos áudios preocupa governo Temer

renan-sarney-e-temerAssessores do presidente interino, Michel Temer, relatam um clima de apreensão no governo depois de receberem a informação de que o Ministério Público pode ter mais gravações feitas pelo ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado reforçando suspeitas de que a cúpula do PMDB estaria atuando para tentar brecar a Operação Lava Jato.
Como “vacina”, auxiliares de Temer defendem que ele se blinde de potenciais dores de cabeça e afaste em até 30 dias ministros citados na Operação Lava Jato ou que respondam a acusações judiciais, como Henrique Eduardo Alves (Turismo) e Maurício Quintella (Transportes).
Henrique Alves é alvo de dois pedidos de inquérito, ainda sem aval da Justiça, por suposto envolvimento no esquema de desvios ligados à Petrobras. Quintella (PR) é suspeito de participação em desvios de verba destinados ao pagamento de merenda escolar em Alagoas. Ambos negam as acusações.
De acordo com informações obtidas pela equipe de Temer, as gravações divulgadas até agora pela Folha seriam apenas parte do material entregue por Machado à Procuradoria-Geral da República, com quem ele fechou uma delação premiada, homologada pelo STF (Supremo Tribunal Federal).
Nas palavras de um assessor presidencial, o que preocupa o governo interino é o “fator do imponderável” sobre novas denúncias e a possibilidade de novos áudios causarem debandadas na base aliada às vésperas de votações de medidas econômicas no Congresso.
Na segunda-feira (23), no mesmo dia da divulgação de gravação do ex-ministro Romero Jucá (Planejamento) com Machado em que ele sugere um pacto para barrar a Lava Jato, o PV anunciou posição de independência no Congresso. O receio é que partidos como PSDB e DEM repitam o gesto caso as denúncias se aproximem do presidente interino.
Para um aliado do presidente interino, alguns auxiliares terão de se sacrificar para evitar que se tornem “tetos de vidro” de uma administração que tem um prazo curto para provar que pode continuar à frente do país, já que o processo de impeachment de Dilma Rousseff deve ser finalizado até setembro.
Além da gravação entre Jucá e Machado, a Folha revelou gravações do ex-presidente da Transpetro com o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), e o ex-presidente José Sarney.
Com informações da Folha de São Paulo

Convenções partidárias devem ocorrer de 20 de julho a 05 de agosto de 2016

A Reforma Eleitoral 2015 (Lei n° 13.165/2015) promoveu algumas alterações na Lei das Eleições (Lei nº 9.504/1997) com novas datas e regras para realização das convenções partidárias e dos registros de candidatura que já passam a valer para as eleições municipais deste ano. As convenções partidárias para a escolha dos candidatos pelos partidos e a deliberação sobre coligações devem ocorrer de 20 de julho a 05 de agosto de 2016.
No caso das convenções não indicarem o número máximo de políticos, as vagas que sobram devem ser preenchidas em até 30 dias antes do pleito, não mais 60 dias, como era na legislação anterior. Com a nova redação mudou também para o dia 15 de agosto a data final para solicitação do registro dos candidatos do ano eleitoral.
A Lei determina que o prazo de entrada do requerimento de registro de candidato a cargo eletivo em cartório ou na secretaria do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) terminará, sem possibilidade de prorrogação, às 19:00 horas do dia 15 de agosto do ano em que se realizarem as eleições. A redação anterior do dispositivo previa como prazo final o nonagésimo dia anterior à data das eleições.

Governador sanciona Lei de Promoção dos Subtenentes

lei promoções tenentesOs subtenentes da Polícia Militar e Corpo de Bombeiros Militar do Ceará agora também serão beneficiados pela Lei de Promoções. O governador Camilo Santana sancionou a lei especialmente para a categoria na tarde desta quarta-feira (25), no Palácio da Abolição. Com isso, o Governo do Estado cria 404 novas vagas no oficialato militar cearense. A lei regulamenta as promoções, garantindo a ascensão na carreira ao longo do tempo.
O governador Camilo Santana destacou a satisfação por colocar em prática um compromisso de campanha. “Quero dizer que me sinto muito feliz por estar aqui concretizando um ato que beneficia essa classe. Eu tinha assumido um compromisso desde a campanha que foi a Lei de Promoções dos Militares e foi meu primeiro ato como governador. Hoje não há mais aquela insegurança da tropa de não saber quando vai ser promovido. Tenham em mim não só um governador, mas um amigo que quer resgatar o orgulho de ser policial, de atuar na segurança pública do Estado”, disse.
A proposta assegura aos atuais subtenentes a possibilidade de ingresso na carreira de oficial, desde que tenham atingido 20 anos de corporação e pelo menos cinco anos como subtenentes. Após concluído o curso, os profissionais assumem o posto de 2º tenente e ingressam no oficialato.
Os subtenentes não foram contemplados no primeiro momento porque a categoria é a que divide praças e oficiais, havendo a necessidade da criação de novas vagas no oficialato. As 404 novas vagas vão até o cargo de major.
A conquista é fruto de várias conversas do próprio governador e representantes do Governo do Estado com as esposas e familiares dos promovidos. “Não há nada mais importante na vida que a família. Gostaria de parabenizar as esposas dos senhores, pois tenho certeza que estiveram lutando lado a lado em busca desse sonho. Me emociona ao vê-las usando essa camisa verde, cor da esperança. Parabéns a todos que os apoiaram e o trouxeram até chegar a esse momento e tenham os meus sinceros agradecimentos”, disse o secretário da Segurança, Delci Teixeira.
Estiveram também presentes na solenidade o chefe da Casa Militar, Túlio Studart; o comandante Geral da Polícia Militar do Estado do Ceará, Giovanni Pinheiro; o comandante Geral do Corpo de Bombeiros, Eraldo Pacheco; os deputados estaduais Tin Gomes, Bruno Gonçalves, Evandro Leitão, Odilon Aguiar e George Valentim, entre outros.
Lei das Promoções
Assinada pelo governador Camilo Santana em 22 de abril de 2015, a Lei das Promoções foi aprovada por unanimidade pelos deputados e sancionada no dia 25 de maio do ano passado, durante a solenidade de comemoração dos 180 anos da Polícia Militar do Ceará. A medida institui um fluxo regular e automático na carreira dos oficiais e praças estaduais.
A principal novidade do projeto é a extinção do limitador de vagas para ascensão. Ou seja, quem cumpriu o interstício (tempo mínimo de permanência no posto para ser promovido) pode concorrer ao benefício. Toda a tropa está apta a ser promovida. A lei permitiu a promoção na carreira de 8.891 profissionais no ano passado.
Ceará Agora

Sarney lamenta vazamento de conversa e diz que tentou ser solidário com Machado

sarneyO ex-presidente da República e ex-senador José Sarney divulgou nota hoje (25) se queixando do vazamento de conversas particulares suas com o ex-presidente da Transpetro, Sérgio Machado, e afirmando que sua relação com ele é de amizade.
“As conversas que tive com ele nos últimos tempos foram sempre marcadas, de minha parte, pelo sentimento de solidariedade, característica de minha personalidade. Nesse sentido, muitas vezes procurei dizer palavras que, em seu momento de aflição e nervosismo, levantassem sua confiança e a esperança de superar as acusações que enfrentava”, acrescentou Sarney.
Reportagem do jornal Folha de S.Paulo desta quarta-feira informou que Sarney conversou com Machado e sugeriu tentar fazer uma interferência política para evitar que ele fosse investigado e processado pelo juiz Sérgio Moro. De acordo com a reportagem, Sarney disse que a estratégia deveria ser traçada “sem advogados”.
O jornal informou ainda que Sarney estava preocupado com uma eventual proposta dos investigadores da Operação Lava Jato para que Machado fizesse uma delação premiada.
O ex-presidente destacou que o ex-presidente da Transpetro deveria conversar com o presidente do Congresso Nacional, Renan Calheiros (PMDB-AL), e com o senador Romero Jucá (PMDB-RR).
Sarney confirmou ser amigo de Machado “há muitos anos” e disse lamentar “que conversas privadas tornem-se públicas, pois podem ferir outras pessoas que nunca desejaríamos alcançar”. Mais cedo, Renan Calheiros também divulgou nota pública sobre conversa sua divulgada também com Sérgio Machado.
agencia brasil

Alexandre Frota se reúne com ministros

O ator Alexandre Frota se reuniu nesta quarta-feira (25), com o ministro da Educação Mendonça Filho (DEM) e com o ministro da Cultura, Marcelo Calero. As reuniões ocorreram em Brasília. As reuniões viraram um dos assuntos mais comentados das redes sociais. Apesar de não comentar o motivo dos encontros, Frota afirmou que colocou “algumas ideias para ajudar” o Brasil. 
Além de Frota, representantes do movimento Revoltados On-Line participaram das reuniões. Acredita-se que entre as pautas debatidas está a criação de projetos de lei que buscam evitar “doutrinação” em sala de aula. 
Alexandre Frota fez questão de publicar diversas fotografias sobre os encontros. Devido a polêmica, Mendonça Filho resolveu se manifestar por nota. Leia na íntegra: 
"Com relação à polêmica quanto ao fato do ministro da Educação, Mendonça Filho, ter recebido o ator Alexandre Frota, numa visita de cortesia, informamos que ele tem como prática atender às solicitações de audiência, assim como dar retorno aos contatos recebidos. O ator Alexandre Frota está em Brasília e ligou para fazer uma visita de cortesia. O ministro o recebeu entre uma audiência e outra. “Não discrimino ninguém, porque respeito a liberdade de cada pessoa fazer suas escolhas de vida. Conheci Frota no movimento pró impeachment, assim como, o pessoal do Revoltados On Line. Não vejo problema em recebê-los para uma visita”, afirmou. Neste primeiros dias no Ministério, o ministro teve uma extensa agenda para tratar de temas diversos: recebeu o ministro da Saúde, Ricardo de Barros, o prefeito de Salvador, ACM Neto, educadores para discutir ensino técnico, básico, superior e Enem. Além disso, abriu sua agenda para visitas de cortesia de amigos, personalidade e artistas como o forrozeiro Alcimar Monteiro, o ator Odilon Vagner e o produtor do Festival de Cinema do Recife, Alfredo Bertini". 
CNews

Coreanos criam sorvete com sabor de uva que cura ressaca

Com sabor de uva, coreanos criaram um sorvete que combate a ressaca que contém 0,7% de suco de uma fruta de uma árvore tradicional no país, usada como um remédio para diminuir as consequências do álcool no organismo no século 17. Segundo informações do Correio Braziliense, a motivação dos empresários foi o forte sabor medicinal dos remédios tradicionais. Desse modo, o picolé gelado com gosto de fruta “soaria como o céu enquanto as pessoas lamentam a noite anterior”. Segundo estatísticas oficiais, o mercado de bebida alcoólica gera cerca de 150 bilhões ao ano, cerca de R$ 448,8 milhões. De acordo com um relatório publicado pela Organização Mundial de Saúde em 2014, os sul-coreanos ingerem 12,3 litros de álcool por ano.

Momento de refletir

“Os laços da morte me envolveram e, surpreendido pelas tribulações do inferno, encontrava-me em profunda angústia e tristeza. Invoquei o Nome do Senhor: “Ó, Senhor, liberta-me! O Senhor é benevolente e justo, nosso Deus é misericordioso.” (Salmos 116:3-7)
O Senhor cuida das pessoas simples; quando já não tinha mais forças, Ele me salvou. Volta minha alma, ao teu repouso, porquanto o Senhor tem sido generoso para contigo!” Um tempo atrás andei percebendo que eu estava desfalecendo, aos poucos ia perdendo o meu sorriso, minha alegria e minha motivação. Foram tantos planos, sonhos e eu queria que tudo fosse do meu jeito. Quando não acontecia do meu jeito, sem perceber a frustração reinava em meu ser. Me senti escondido dentro de uma caverna. Quem estava ao meu lado não percebia, mas os meus sentimentos estavam lá, dentro da caverna. Sei que não sou o única a ter vivido isso, você pode ter passado, ou esta passando por esse momento. Sabe quais são os sintomas de quem esta caminhando para a caverna? Vontade de parar, de desistir, não vemos futuro e queremos nos isolar. Assim como Jesus me visitou e me chamou para fora da caverna, hoje ele te chama também! SAIA DA CAVERNA, RECEBA ALEGRIA, RECEBA O RENOVO QUE VEM DE DEUS! Na caverna você não pode viver o Novo de Deus. Saia dela agora! A mão de Deus é sobre ti, você não pode parar!!! Não se desespere, confie e espere, pois Deus esta agindo! Você pensa que Deus não esta te vendo ou que ele tem algo mais importante? Deus diz: Eu estou te vendo, pode sair da caverna, Eu ouvi o seu clamor!

Estou orando por você, se alegre, saia da caverna!

Vídeo: Bando ‘Novo Cangaço’ ameaça policiais no Nordeste; Mãe pede prisão de filho em vídeo

Um grupo de assaltantes que atua no Nordeste do país tem se autodenominado de "Novo Cangaço". A atuação deles inclui explosão de caixas eletrônicos, sequestro de pessoas como refém e ameaças de morte a policiais locais. Segundo reportagem do UOL, os criminosos contam com explosivos, carros blindados e armamento pesado. A audácia do bando pode ser percebida em recados mandados para policiais. "Como a bala entra em nós, entra neles também. "O polícia' que estiver de plantão vai pagar por essa covardia [morte de integrante]", diz um dos criminosos. "Vamos matar qualquer PM na rua, não importa se trabalha no Corpo de Bombeiros. Nós não somos covardes como vocês, vamos mostrar como se briga, como é o verdadeiro cangaço”, acrescenta. Na cidade de Curimatá, no sul do Piauí, o bando provocou pânico nos moradores. A bordo de duas caminhonetes, carregadas de explosivos usados na explosão da agência do Banco do Brasil, eles fizeram pessoas que estavam em um bar como reféns, e as transformaram em escudo humano para se proteger da polícia. "Eles colocaram os reféns em fila na frente da agência. Depois da ação, os reféns foram espalhados pelos carros, para dificultar a ação da polícia", relatou o comandante do policiamento do interior do Piauí, coronel Paulo de Tarso. No relato abaixo, uma mãe de um acusado clama para que o filho seja preso e não morto.
Veja o depoimento:

quarta-feira, 25 de maio de 2016

Tiro pela culatra: Acusado de ser um dos principais apoiadores da greve dos agentes penitenciários Cap. Wagner, pode perder apoio de Tasso e Eunicio

A greve dos agentes penitenciarios esta sendo apontada como a principal causa das revoltas dentro dos presídios onde morreram 18 detentos. Os presos foram impedidos de receberam seus familiares e os agentes penitenciarios não permitiram a entrada da PM. Por pouco nao houve um desastre maior. O Cap. Wagner, é acusado de ser um dos principais incentivadores, apoiadores da greve, que culminou com mortes de 18 detentos. Por conta disso os senadores Tasso jereissati e Eunicio Oliveira, estão dispostos a não apoiar a provavel candidatura do Cap. Wagner, para Prefeito de Fortaleza, devido o seu comportamento muitas vezes exagerado, segundo um assessor proximo a um dos senadores. Veja a matéria abaixo:
APOIO IMPROVAVEL: " não combina com o modelo de liderança que nosso grupo busca fortalecer.", DISSE assessor de um dos senadores
O grande desejo que Capitão Wagner estaria nutrindo de ter Tasso e Eunício lhe apoiando, pode não acontecer. Ao que se indica, as últimas movimentações do pré-candidato podem levar Tasso e Eunício a desistir da sua candidatura.
Desta forma, o possível acordo Brasília–Fortaleza (lembre aqui), que garantiria uma campanha de peso financeiro e político para para Wagner à Prefeitura de Fortaleza, poderá não mais se concretizar.
Nos últimos dias, o Ceará foi surpreendido com a mais grave crise no sistema penitenciário do Estado. Provocado por um núcleo de agentes grevistas que permitiram as mais absurdas cenas de terror, o episódio já ocasionou a morte de 18 pessoas. É forte a ligação de Wagner com membros do sindicado dos agentes penitenciários e grevistas que participaram do movimento que acabou culminando com as mortes.
Além disso, mais uma vez, Capitão Wagner estaria utilizando um movimento de greve no sistema de segurança para ganhar notoriedade midiática, atacando o Governo do Estado e saindo em defesa dos agentes grevistas.
“Olha, o comportamento que o Capitão Wagner vem demonstrando ao se aliar constantemente com grevistas que acabam causando o terror em Fortaleza, não combina com o modelo de liderança que nosso grupo busca fortalecer. Utilizar o terror e dor das pessoas para ganhar votos é uma atitude que devemos todos repudiar”, afirmou uma influente liderança ligada a Tasso Jereissati e Eunício Oliveira.
Capitão Wagner tem lutado arduamente para conquistar o apoio de Tasso para a sua candidatura. Na edição do jornal O Povo da última sexta-feira, Wagner afirmou que “o apoio do PSDB fortalece muito a minha candidatura em Fortaleza, especialmente pela força e liderança de Tasso no Estado”.
Mesmo com o grande desejo de Capitão, pessoas muito próximas a Tasso vêm fortalecendo o discurso de que as últimas atitudes de Wagner poderiam levar o senador a refletir a alternativa de não ser bom para o PSDB apoiar esta candidatura a prefeito de Fortaleza.
E como ficaria Capitão com a desistência do apoio de Tasso e Eunício à sua candidatura?
Caso a desistência venha a acontecer, provavelmente, o baque para Capitão seria maior com a perda de Tasso, pessoa que Wagner tem tratado publicamente como Fonte: Ceara Noticia/Portal do Helvecio

Temer e o governo interino: Início errático

Não bastasse a truculência de um controverso processo de impeachment, os primeiros dias do novo governo transformaram-se numa imperdoável sequência de tropeços. Ministros desautorizados, divergências públicas na equipe e propostas estapafúrdias marcaram os atos iniciais, numa demonstração de improviso que rouba confiança num momento decisivo para afirmação de princípios. Há ainda as deformações de gênese: a ausência de mulheres e minorias no ministério e a supressão de pastas extremamente sensíveis aos formadores de opinião como o Ministério da Cultura — recriado diante da grita de artistas.
Soma-se a este conjunto de dificuldades uma exagerada dose de pretensão: o presidente em exercício Michel Temer deseja fazer a propalada Reforma da Previdência, tema explosivo por natureza. A pauta inclui a flexibilização das leis trabalhistas, outro vespeiro. Há questões, por complexas e delicadas, que somente governantes recém-eleitos conseguem trata-las com relativa tolerância da sociedade. Ainda assim, no momento imediato à posse, após a mágica unção das urnas. E este não parece ser o caso de Temer.
Objeto de contestações dentro e fora do país, o governo atual não dispõe de capital político para a façanha. Falta-lhe o beneplácito do voto. A consequência mais imediata deste somatório, de escorregões com elevada ousadia nas iniciativas, foi juntar os setores à esquerda num coeso bloco de combate às propostas. Os protestos, que partiam majoritariamente do PT e eram motivados exclusivamente pelo impeachment, ganharam substância em temas concretos de interesse do cidadão.
O governo sofre também acelerado processo de erosão de confiança dada a proximidade com Eduardo Cunha. O novo líder, deputado André Moura, é expoente da tropa de choque do presidente afastado da Casa. As dificuldades aumentam com o flagrante de conversa do ex-ministro Romero Jucá, em que confidencia a pretensão de firmar um pacto para obstruir a Lava Jato. Ainda que não correspondesse aos fatos, a revelação vem corroborar suspeições.
São erros em demasia para um governo de 15 dias. E os principais tropeços se dão exatamente no campo político, onde supostamente o presidente teria desembaraço e traquejo reconhecidos.
Por Ricardo Bruno - Jornalista

Homem é preso com armas de grosso calibre no Bairro Pedras

armas grosso calibrePoliciais militares da Força Tática de Apoio (FTA) apreenderam na tarde de hoje (25) dois fuzis e uma submetralhadora, no bairro Pedras, Área Integrada de Segurança 4 (AIS 4). O material bélico foi encontrado após a abordagem dos policiais a um suspeito que estava com um mandado de prisão em aberto.
Douglas Pereira do Monte (21), o “Douglas Ventão”, que já responde por dois homicídios e um porte ilegal de arma de fogo, e estava com um mandado de prisão em aberto, foi abordado quando trafegava em uma motocicleta. Após a prisão de Douglas, os policiais chegaram até uma residência nas proximidades de onde ele foi preso e localizaram as armas. Douglas disse aos agentes de segurança que essas armas seriam usadas para matar um desafeto.
O homem e todo o material apreendido foi encaminhado para a sede da Delegacia de Roubos e Furtos (DRF) onde “Douglas Ventão” foi autuado em flagrante. A Polícia Civil deve agora aprofundar as investigações para descobrir se o preso é envolvido em ataques a instituições financeiras.
Ceará Agora

O cearense que hoje apavora Brasília

São Paulo – Até pouco tempo, o cearense Sérgio Machado ostentava em seu currículo o “feito” de ser o mais longevo presidente da história da Transpetro, o braço logístico da Petrobras.
A trajetória de 11 anos e 4 meses no comando da estatal foi interrompida em novembro de 2014, quando ele pediu licença do cargo após ter seu nome envolvido no escândalo de corrupção da petroleira, investigado pela Operação Lava Jato. Três meses depois, ele pediu renúncia.
Hoje, entra para a história como o homem cujas gravações (e revelações) apavoram Congresso e Palácio do Planalto.
Nesta terça, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Teori Zavascki homologou a delação premiada de Machado. A expectativa é de que os depoimentos apontem detalhes ainda mais graves sobre os bastidores da corrupção no setor público e privado.
Por ora, diálogos gravados por ele mesmo já derrubaram um dos principais ministros do governo interino de Michel Temer (PMDB), o senador Romero Jucá (PMDB), e colocaram o também peemedebista e presidente do Senado, Renan Calheiros, emmaus lençóis - no mínimo.
De acordo com coluna do jornalista Lauro Jardim e segundo sugerem as gravações, Machado também teria registrado áudios de conversas privadas com o ex-presidente da República José Sarney, presidente emérito do PMDB e pai de um dos ministros de Temer.
Dado o conteúdo dos diálogos revelados até agora e dos contatos do ex-presidente da Transpetro em Brasília (DF), é de se esperar que mais gente para além de Jucá, Calheiros e Sarney esteja com a pulga atrás da orelha diante do que pode estar por vir.
Trânsito fácil em Brasília
“Renan, eu fui do PSDB dez anos, Renan. Não sobra ninguém, Renan”, afirmou Machado durante encontro com Renan Calheiros, cujo conteúdo foi divulgado nesta quarta-feira pelo jornal Folha de S. Paulo.
Peemedebista desde 2002, a carreira política de Machado começou muito antes da indicação de seu partido para ocupar a presidência da Transpetro em 2003.
Foi no primeiro mandato do tucano Tasso Jereissati como governador do Ceará, no final da década de 1980, que o hoje delator da Lava Jato fez seu debute na gestão pública como secretário de governo. Entre 1991 e 1995, foi deputado federal pelo PSDB. Na legislatura seguinte (1995 – 2002), assumiu uma cadeira no Senado, onde foi líder do governo de Fernando Henrique Cardoso (PSDB).
Já filiado ao PMDB, foi derrotado na disputa pelo governo do Ceará em 2002. O apoio à candidatura de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) à presidência e o auxílio de Renan Calheiros, apontado como seu padrinho político, o conduziram à presidência da subsidiária da Petrobras no ano seguinte.
Machado deixou a empresa no final de 2014, depois que a PriceWaterhouseCoopers (PwC), auditora dos resultados financeiros da Petrobras, ter se recusado a aprovar o balanço do terceiro trimestre da petroleira. Um dos motivos seria sua permanência na presidência da Transpetro, já que ele fora citado nas denúncias da operação Lava Jato.
Os investigadores trabalham com a hipótese de que Machado é um elo importante para entender a real atuação do PMDB no esquema de corrupção da Petrobras.
A Lava Jato chegou ao nome do ex-chefe da Transpetro depois que o ex-diretor da petroleira Paulo Roberto Costa relatou ter recebido 500 mil reais das mãos do hoje delator. Ainda segundo Costa, o presidente do Senado só teria mantido Machado no cargo porque a subsidiária da Petrobras teria contratos com valores "canalizados" para o esquema.
Paranoico
A gestão de Machado na Transpetro ficou marcada, entre outras coisas, por sua “paranoia” com grampos. De acordo com relato da coluna Expresso da revista Época, o ex-presidente tinha o hábito de gravar as conversas que considerava como “delicadas”. Já segundo o jornal El País, ele não começava nenhum diálogo sem antes se certificar que não estava sendo gravado. 
Depois dos últimos acontecimentos – que envolvem desde os registros de Machado e a gravação que levou o hoje senador cassado Delcídio do Amaral à prisão preventiva -, é de se esperar que Brasília comece a tomar providências semelhantes. 
Exame

Maranhão determina novamente que parecer contra Cunha tenha acusação limitada

cunha-e-maranhaoO presidente interino da Câmara dos Deputados, Waldir Maranhão (PP-MA), voltou a interferir no processo por quebra de decoro parlamentar do deputado afastado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) no Conselho de Ética. Em nova resposta a uma questão de ordem feita por uma aliado de Cunha, Maranhão determinou que o parecer do relator Marcos Rogério (DEM-RO) se limite à imputação aprovada no parecer prévio em 1º de março deste ano, de que o peemedebista mentiu à CPI da Petrobras no ano passado ao negar que tivesse contas no exterior.
A medida reforça uma manifestação dada em meados de abril, quando Maranhão mandou que o foco da apuração no colegiado fosse apenas sobre a suspeita de que Cunha tinha contas secretas na Suíça. Em depoimento na semana passada, o presidente afastado da Câmara reiterou que não tinha contas bancárias, mas sim fundos geridos por trustes, dos quais é beneficiário.
A nova manifestação de Maranhão é uma resposta à questão de ordem feita pelo vice-líder da bancada do PMDB, Carlos Marun (MS), na segunda-feira, 23. Marun perguntava se a defesa deveria se apresentar apenas sobre os fatos pertinentes à imputação aprovada no parecer prévio (que restringiu a representação à omissão de informação relevante). Os aliados de Cunha querem delimitar a acusação para que o processo disciplinar tenha um desfecho que não coloque em risco o mandato de Cunha.
“Nesse sentido, tendo por base o princípio da congruência, que reclama a devida correspondência entre o objeto da pretensão e o objeto da decisão, tanto o parecer do relator como a defesa do representado devem limitar-se à única imputação considerada apta no parecer preliminar que admitiu o prosseguimento da representação nº 1/2015, qual seja, a omissão intencional de informações relevantes ou prestação de informações falsas nas declarações de que trata o artigo 18 do CEDP, sob pena de nulidade”, diz o despacho de Maranhão.
O relator Marcos Rogério (DEM-RO) sinalizou que incluiria a informação de que as contas encontradas na Suíça eram abastecidas com dinheiro recebido supostamente de vantagem indevida, o que poderia aumentar as chances de aprovação do pedido de cassação de mandato. Testemunhas investigadas na Operação Lava Jato afirmam que entregaram dinheiro do esquema de corrupção na Petrobras a Cunha. No dia da aprovação do parecer prévio, Rogério deixou claro de que o parecer final poderia incluir novas imputações, à medida que provas surgissem ao longo da fase de instrução probatória.
Não é a primeira vez que Maranhão interfere no andamento do processo. O aliado de Cunha – que permanece interinamente na presidência da Casa sob a proteção do grupo do peemedebista – já ordenou a substituição do relator do caso e obrigou o colegiado a votar novamente a admissibilidade do processo.
estadao-conteudo

Ocupação irregular de calçadas atrapalha pedestres no centro de Granja

Andar com tranquilidade e segurança em algumas calçadas do centro comercial de Granja, no Litoral Oeste do Ceará, está se tornando uma tarefa difícil. Sem fiscalização por parte da prefeitura, comerciantes, lojistas e donos de veículos estão ocupando irregularmente os passeios públicos. O fato tem gerado reclamações pois, para completarem seus trajetos, pedestres estão tendo que ir para a rua disputar espaço com os carros. 
O problema vêm no dia-a-dia se tornando comum aos olhos da população. São motos, bicicletas, confecções, móveis, colchões e outras mercadorias atrapalhando o vai e vem sossegado das pessoas.
Um dos pontos considerados críticos é a rua Pessoa Anta, no trecho entre a Olavo Oliveira e a Valdemiro Cavalcante. Alí, mesmo nos dias calmos as irregularidades podem ser constatadas. Na manhã desta terça-feira, 24, a reportagem encontrou até uma máquina de assar frango na porta de um frigorífico. Mais adiante, um carro sobre uma calçada danificada atrapalhava a caminhada de duas mulheres.
Porém, segundo relatos de populares, no início de mês o risco de acidente se torna eminente, já que aumenta o fluxo de pessoas por causa do pagamento salarial de servidores e aposentadorias nas agências bancárias. A via é um dos principais corredores da cidade e muito utilizada por motoristas e motociclistas. 
Mas, a "privatização do espaço público" não se resume somente à Pessoa Anta. Quem fizer uma rápida volta pelo entorno irá constatar outras situações irregulares que acabam interferindo na mobilidade dos transeuntes, sejam eles portadores ou não de necessidades especiais.
Folha Granjense

CNM avalia comportamento do FPM no 2º bimestre de 2016

A Confederação Nacional de Municípios (CNM) faz uma avaliação referente ao comportamento do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) no 2° bimestre de 2016 e a expectativa para o restante do ano. Com a divulgação do Relatório de Avaliação Fiscal e Cumprimento de Meta, pelo Ministério do Planejamento, a CNM lamenta que as expectativas do governo federal para esse ano não são nada animadoras.
A Confederação alerta que devido ao queda na arrecadação federal, o governo teve que diminuir a expectativa do FPM desde a publicação da Lei Orçamentária Anual (LOA). As projeções vem sofrendo reduções no decorrer das publicações dos relatórios. Na LOA foi estimado que o FPM seria de R$ 99,6 bilhões, entretanto neste último relatório, a estimativa é de R$ 87,4 bilhões, uma queda superior a 12%.
Para 2016, o FPM será de 24,5% do montante arrecadado de Imposto de Renda (IR) e Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), ou seja, estima-se que o total do Fundo para 2016 seja de R$ 87,4 bilhões, considerando neste acumulado os valores referentes aos repasses extras de Julho e Dezembro.
1%
As projeções para o 1% que será transferido para as contas das prefeituras em julho, de acordo com a última reunião do Comitê de Articulação Federativa (CAF), onde a então presidente da República, agora licenciada, Dilma Rousseff, informou que o repasse do recurso extra de julho será de 1% da arrecadação de julho de 2015 a junho de 2016. Diante disso, projetou-se nesta última avaliação o montante de R$ 3,283 bilhões.
Por outro lado, o repasse extra estimado para dezembro de 2016 é de R$ 3,583 bilhões.
Via Sobral de Prima

Concurso da Receita Federal terá 9 mil vagas com salários de até R$ 18.754,20

Receita-FederalO Sindicato Nacional dos Servidores Administrativos do Ministério da Fazenda (Sindfazenda) divulgou a abertura de 9 mil vagas por parte da Receita Federal. São 5 mil vagas de assistente técnico-administrativo, 2.500 vagas para analista tributário e 1.500 de auditor fiscal.
O primeiro cargo, com maior oferta de vagas, de nível médio, oferece remuneração inicial de R$ 3.756,82. Já para o cargo de analista técnico-administrativo, a remuneração fica em torno de R$ 4.969,02 e exige ensino superior completo. Outra vaga que também tem como requisito o diploma de nível superior, o analista-tributário, possui remuneração de R$ 10.623,92.
Os salários são altos e fazem o interesse pelas provas aumentar ainda mais. No caso do cargo de auditor-fiscal, a atividade principal da instituição, a remuneração chega a R$ 18.754,20 e pode ser disputada por qualquer um que possua graduação, independente da área. Segundo informações da coordenação-geral de Gestão de Pessoas da Receita Federal, em reunião com os dirigentes da entidade, a solicitação de autorização do concurso público já foi feita.
A notícia é ótima para quem está se dedicando aos estudos para essa prova, que é considerada uma das principais e mais concorridas do país. Os estudos são contínuos e amparado por diferentes tipos de curso preparatório. O Gran Cursos Online, que oferece a opção de ensino à distância, aponta para a necessidade de uma preparação constante para esse concurso. Ainda segundo o Sindfazenda, a solicitação já se encontra na Secretaria-Executiva do Ministério da Fazenda.
Logo depois ela será enviada ao Ministério do Planejamento, que deve ter até o fim do mês para a avaliar. As propostas de concurso precisam ser enviadas ao Congresso Nacional até o dia 31 de agosto, já que deverão ser incluídas na elaboração do Projeto de Lei Orçamentária Anual (LOA) do ano de 2017.
Vale ressaltar que, mesmo que haja sinalização por parte da Receita Federal, o número de vagas pode variar em decorrência das limitações orçamentárias do ano seguinte, mesmo com a carência de servidores.
Preparação
As provas mais recentes foram organizadas pela banca Escola de Administração Fazendária (Esaf). Os candidatos são avaliados em provas objetivas e discursivas, o que exige ainda mais preparo na hora de responder os diferentes tipos de questão. Segundo Gabriel Granjeiro, diretor do Gran Cursos Online, o preparo deve ser contínuo, e muitos concorrentes já vêm disputando essas vagas há anos.
Por isso, vale a pena investir em um bom curso preparatório e em um conteúdo atualizado. “É importante encontrar uma rotina de estudos, que inclua também os materiais certos e os simulados, para que a preparação para o concurso seja mais eficiente”, explica Granjeiro.
As provas objetivas possuem questões focadas em conhecimentos gerais nas áreas de Língua Portuguesa, Espanhol ou Inglês, Raciocínio Lógico-Quantitativo, Conhecimento de Administração Geral e Pública, Direito Constitucional e Direito Administrativo; além de conhecimentos específicos em Auditoria, Contabilidade Geral e Avançada, Legislação Tributária, Direito Tributário, Comércio Internacional e Legislação Aduaneira.
No caso da prova discursiva, as questões podem incluir áreas específicas de Direito e Legislação. No caso do último concurso, realizado em 2014, as principais áreas cobradas foram o Direito Tributário, Comércio Internacional e Legislação Aduaneira. O domínio dessas matérias deve estar presente tanto na prova objetiva quanto ao responder as questões discursivamente. Essa segunda fase tem caráter seletivo, eliminatório e classificatório na disputa pelas vagas. Por isso, vale a pena já começar a se dedicar para esse concurso que deverá ser aberto futuramente.
Ceará Agora

Força Nacional vai apoiar ações de segurança no Ceará e outros dois estados

O Ministério da Justiça e Cidadania autorizou nesta quarta-feira, 25, o envio de tropas da Força Nacional para apoiar ações de segurança no Maranhão, Ceará e Pará. As portarias foram publicadas no Diário Oficial da União.
No Ceará, as tropas da Força Nacional atuarão no sistema carcerário no apoio à recuperação das estruturas e controle de rebeliões. O prazo autorizado pelo Ministério da Justiça também é de 15 dias e também pode ser prorrogado. O envio do efetivo atende ao pedido do governador Camilo Santana, após uma série de rebeliões que ocorreram em presídios cearenses no último fim de semana.
Os tumultos começaram no sábado, 21, com a suspensão da visitas nas unidades prisionais devido à greve dos agentes penitenciários. A paralisação durou menos de 24 horas. Dezoito detentos foram mortos em decorrência de conflitos internos.
No Maranhão, as tropas vão ajudar no enfrentamento a ataques a ônibus na região metropolitana de São Luís, reforçando o patrulhamento ostensivo em apoio à Polícia Militar do estado. O envio de contingente atende ao pedido do governador Flávio Dino e as equipes atuarão por 15 dias, prazo que pode ser prorrogado.
Desde a última quinta-feira, 19, nove ônibus de transporte urbano foram atacados e incendiados em São Luís. Segundo o governo do Maranhão, já foram efetuadas mais de 60 prisões e identificados detentos suspeitos de comandar os ataques de dentro do sistema penitenciário do estado.
O ministério informou que a Força Nacional também desenvolve, desde abril de 2015, outra operação no Maranhão, de auxílio à resolução de crimes de homicídio, em conjunto com a Polícia Civil. Em 2014, ela já esteve no estado duranta a greve de policiais quando ocorreram outros episódios de ataques a coletivos.
Terra indígena
No Pará, a permanência da Força Nacional foi prorrogada por mais 15 dias para garantir a segurança na conclusão do processo de retirada de não-índios da Terra Indígena Apyterewa, do povo Parakanã. A ação é coordenada entre Fundação Nacional do Índio e as polícias Federal e Rodoviária Federal.
A desintrusão da terra, localizada no município de São Félix do Xingu, começou em 12 de janeiro. A região faz parte do complexo de terras indígenas afetadas pela Usina Hidrelétrica de Belo Monte e sua regularização fundiária, incluindo a retirada dos ocupantes não indígenas, é uma das condições do processo de licenciamento ambiental para realização da obra.
Força Nacional
Coordenada pela Secretaria Nacional de Segurança Pública do Ministério da Justiça e Cidadania, a Força Nacional é um programa de cooperação federativa de reforço à segurança pública em qualquer ponto do país, com apoio de efetivo dos 26 estados e do Distrito Federal. Ela é formada por profissionais das polícias militares, polícias civis, corpos de bombeiros e órgãos de perícia forense.
A Força Nacional desenvolve atualmente 37 operações de apoio à segurança pública em 13 estados e no Distrito Federal. São operações como intensificação de policiamento, investigações e perícia em áreas críticas, combate ao desmatamento na Amazônia, reforço ao patrulhamento na fronteira e ações de guarda-vidas e defesa civil.
Agência Brasil