Pages

Subscribe:

About

terça-feira, 30 de setembro de 2014

Eunício Oliveira: o político que esqueceu sua gente

Eunício OliveiraSenador pelo estado do Ceará e candidato a governador mais rico do Brasil, Eunício Oliveira lidera as intenções de voto no Ceará e pode ser eleito para comandar seu estado. Envolvido em escândalos com a Petrobrás que podem explicar seu rápido enriquecimento, Eunício Oliveira diz que se tornou político para mudar a vida de seu povo do Ceará e de Lavras da Mangabeira, terra onde o senador nasceu e foi criado. Entretanto, ao mesmo tempo em que Eunício chega ao ápice de sua carreira política, Lavras de Mangabeira se encontra em uma situação caótica, beirando a calamidade no sertão do Ceará.
Eunício Oliveira: 16 anos na política e 16 anos de caos em Lavras da Mangabeira
Com 16 anos de carreira política, Eunício Oliveira já foi deputado federal por três mandatos, 1998, 2002 e 2006, foi Ministro das Comunicações no governo Lula e em 2010 alcançou o cobiçado posto de senador pelo estado do Ceará com mais de 2 milhões de votos. Com uma carreira política repleta de conquistas, era de se esperar que o candidato levasse a bandeira e as lutas de sua cidade, Lavras da Mangabeira, para Brasília, que ajudasse sua cidade a obter benefícios, que tornasse a vida dos moradores, a quem ele chama de “irmãos” em comícios e entrevistas, melhor. Mas isso não aconteceu.
“Eunício, passe a mão na consciência e veja o que você está fazendo com a gente. Porque quando você vem para cá nos comícios fala que nós somos seus irmãos, porque você nasceu e cresceu por aqui, mas parece que isso só acontece na hora do voto, depois parece que a gente vota ele some, parece que a gente morreu, eu me sinto humilhada, usada” – desabafa Maria Arlete, moradora de Iborepi, distrito de Lavras da Mangabeira onde Eunício Oliveira nasceu e foi criado.
Maria Arlete tem motivos para ficar revoltada com Eunício. Nos últimos 16 anos, a situação do município de Lavras da Mangabeira vem beirando o caos. A cidade sofre um enorme atraso de desenvolvimento em comparação ao Ceará e ao resto do Brasil. Indicadores de qualidade de vida comprovam a calamidade do município.
No índice de Desenvolvimento Municipal (IDM), que analisa as cidades baseado em aspectos geográficos, sociodemográficos, culturais, além das áreas de infraestrutura, economia e finanças com o objetivo de medir seu desenvolvimento, Lavras da Mangabeira perdeu 20 posições desde o ano 2000, caiu da 101ª posição para o 121º lugar.
Lavras da Mangabeira - IDM

IDM de Lavras da Mangabeira sofre queda assustadora
“Falta água, falta emprego, falta moradia, é muita coisa pra gente suportar. Mas fazer o que, né? É o jeito” – Se conforma, Francisca Luzinete, outra moradora de Iborepi, quando questionada sobre os problemas do distrito e da cidade de Lavras da Mangabeira.
O desabafo de Francisca se faz verdadeiro quando olhamos para outros dados de Lavras da Mangabeira. O Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), que faz uma análise baseada na saúde, renda e educação dos moradores para medir a qualidade de vida e que despencou em Lavras da Mangabeira desde que Eunício Oliveira começou sua carreira política. A cidade caiu 11 posições, da 79ª posição para a 90ª considerando apenas os municípios do Ceará.
Lavras da Mangabeira - IDH
Lavras da Mangabeira - IDH
O IDH também caiu em Lavras da Mangabeira.
Quando analisamos o Índice de Desenvolvimento Social de Resultado (IDS-R), que analisa a oferta de serviços públicos na área social, dentre eles, educação, saúde, condições de moradia, segurança pública, emprego, renda e desenvolvimento rural, dos anos de 2000 a 2014, Lavras da Mangabeira sofreu uma das maiores quedas de todos os municípios do Ceará, despencando da 81ª posição para a 126ª colocação no ranking estadual.
Lavras da Mangabeira - IDS
Lavras da Mangabeira - IDS
O IDS-R também teve uma queda assustadora nos últimos anos.
“Ele deveria fazer alguma coisa, dar mais valor para a gente. Ele pode ter feito algo fora daqui, mas pra gente nunca fez nada. Agora ele é muito rico e a gente não tem nada”, conta Anderson Tomaz, pequeno produtor rural de Lavras da Mangabeira.
A situação de Eunício Oliveira piora quando descobrimos que, além de ocupar os postos de senador e deputado federal e não ter feito nada por sua cidade natal, o político milionário teve outra grande oportunidade de beneficiar seu povo, mas não aproveitou.
Dena Oliveira: irmã de Eunício e ex-prefeita de Lavras da Mangabeira
Dena Oliveira, irmão de Eunício, foi prefeita de Lavras da Mangabeira entre os anos de 2005 e 2012, ou seja, no período mais crítico de queda dos índices de desenvolvimento da cidade, quando o município entrou para a lista dos mais necessitados e carentes do Ceará.
Mesmo com a família Oliveira ocupando cargos em duas grandes esferas, a municipal e a federal, nada foi feito por Lavras da Mangabeira e agora, seu povo clama por socorro.
Hoje, Eunício Oliveira tenta se tornar governador do Ceará, prometendo a todos os moradores do estado que dará atenção a todos os municípios e da população carente da região.
A dúvida que surge diante das promessas de Eunício é bem simples. Como um senador que esqueceu sua cidade e largou Lavras da Mangabeira na miséria pode cuidar de um estado tão importante como o Ceará?
Quem responderá essa pergunta será o povo cearense, nas eleições do próximo dia 5 de outubro.
Rondônia 360º

0 comentários:

Postar um comentário