Pages

Subscribe:

About

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

Funcionário denuncia precaridade em ambulâncias do Samu

A fotografia que mostra um dos veículos de pronto-socorro sucateado, foi enviada por um funcionário, que preferiu não ser identificado, por temer represália. Esparadrapos que deveriam ser usados para o atendimento de pacientes, aparecem prendendo um dos farois da ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), da rede municipal de atendimento, em Fortaleza. 
Segundo o funcionário, o sucateamento é um dos problemas enfrentados para realizar o atendimento. Os veículos deveriam passar por reparos, mas segundo a denúncia, nenhuma oficina credenciada para o serviço quer realizar o reparo, por atraso de pagamento que deveria ser feito pela Prefeitura de Fortaleza.
O problema é presente em quase toda a frota da rede municipal. Em diversas bases de apoio seria possível encontrar uma situação semelhante, alertou o funcionário. As bases onde os veículos ficam estacionados estão espalhados em diversos pontos da capital como: Siqueira, Papicu e Montese, onde a fotografia foi feita. 
A falta de manutenção prejudicaria o trabalho na Saúde municipal. “Sem a mínima condição de trabalho… A frota quase inteira com problema. Quando a gente leva lá [em oficinas], eles dizem que as oficinas não estão mais aceitando por falta de pagamento”, lamentou o servidor. 
O funcionário ainda lamentou que a gestão não esteja em dia com o pagamento de funcionários: “A gente tá sem receber adicional noturno vai fazer uns quatro meses. Recebemos plantões extras na sexta passada”, disse. 
Procurada, a Secretaria Municipal de Saúde informou que não se manifestaria diante da pouca quantidade de informações apresentadas. Sobre o atraso salarial, a SMS afirmou que os pagamentos estão em dia.

0 comentários:

Postar um comentário