Pages

Subscribe:

About

terça-feira, 7 de março de 2017

Após agressões, Dandara foi baleada e apedrejada em matagal

O corpo foi encontrado no dia do crime, desfigurado. Uma sexta pessoa pode ter envolvimento no crime
A travesti Dandara dos Santos (42) foi baleada no rosto por um dos agressores, após ser agredida com pedaços de madeira e chutes por dois homens e três adolescentes, informou a Polícia Civil, na tarde desta terça-feira (7). O crime, filmado e divulgado nas redes sociais, ainda pode ter um sexto participante que ainda não foi encontrado. O homem foi identificado apenas como “Chupa Cabra”. 
Foram presos: Júlio César Braga da Costa e Isaías da Silva Camurça. Um deles filmou e outro acompanhou as agressões e xingamentos. Os adolescentes têm idades entre 16 e 17 anos. 
Após ser arrastada em um carrinho da mão seu corpo foi jogado em um terreno entre o bairro Bom Jardim, onde o crime aconteceu e o município de Caucaia, Região Metropolitana de Fortaleza. Seu corpo foi jogado e mesmo bastante ferida, Dandara ainda foi baleada duas vezes no rosto e atingida com pedras. O corpo foi encontrado ainda no dia 15 de fevereiro, desfigurado, disse o secretário de Segurança André Costa. 
O crime ganhou repercussão internacional somente na última semana, após o vídeo com as agressões ser compartilhado na internet. Hoje, o Daily Mail publicou uma matéria sobre o assunto, classificando o crime como um “ataque doentio". Na segunda-feira (6), o governador Camilo Santana anunciou que obteve ordem judicial para a prisão temporária dos suspeitos. Desde então, equipes da Polícia Civil e Militar buscavam os envolvidos. As prisões e apreensões aconteceram em até 24 horas após a expedição dos mandados de prisão. 
Agora a Polícia Civil continua a investigação sobre o crime. Segundo o titular do 32º Distrito Policial, no Bom Jardim, delegado Bruno Ronchi, ainda não é possível configurar o crime contra transfobia. Dandara era usuária de drogas e parte dos envolvidos, inclusive o que fez o vídeo, atuam no tráfico de drogas na região.
CNews

0 comentários:

Postar um comentário