Pages

Subscribe:

About

terça-feira, 7 de março de 2017

Cerca de 118 mil mulheres ficaram desempregadas em 2016

Resultado de imagem para mulheres ficaram desempregadas em 2016Pesquisa mostra que pessoas do gênero feminino enfrentam dificuldades para conseguir uma nova oportunidade no mercado de trabalho
Na pior recessão do país desde 1930, as mulheres foram fortemente afetadas. De acordo com a pesquisa de emprego e desemprego, do Instituto de Desenvolvimento do Trabalho (IDT), somente em Fortaleza e Região Metropolitana, no ano passado, quase metade das pessoas fora do mercado de trabalho era do público feminino. Um total de 118 mil. 
As mulheres representam 45% da força de trabalho na capital e Região Metropolitana, segundo a pesquisa. Mas na comparação com os homens, elas detém apenas 38% da massa salarial. Ou seja, os rendimentos continuam bem abaixo do que recebem os trabalhadores do gênero masculino.
Outro dado que chama a atenção é sobre o tempo que as mulheres desempregadas levam para retornar ao mercado de trabalho. De acordo com a pesquisa, de 29 a 35 semanas. Já para os homens, o tempo é inferior, chegando, no máximo, a 29 semanas.
A dificuldade de conseguir uma vaga leva as mulheres a buscar por trabalho informal. Seguimento que cresceu bastante no ano passado.

0 comentários:

Postar um comentário