Pages

Subscribe:

About

terça-feira, 7 de março de 2017

Respeitem os direitos dos estudantes

Imagem relacionadaDe acordo com o Ministério da Educação (MEC), há no Brasil cerca de 8 milhões de universitários distribuídos em 2.364 instituições, das quais 45 estão em Fortaleza. Em muitas delas, mais de 40% dos alunos utilizam o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).
Porém os regulares atrasos nos repasses do Fies causaram estragos nas instituições que recorreram a empréstimos bancários e outras fórmulas. As instituições de médio porte ficaram em maus lençóis e algumas delas podem até sucumbir.
A visão mercantilista da maioria das instituições somada a uma legislação superada e falsa demanda originada pelo Fies empurraram as instituições a uma busca alucinada por novos alunos.
A concorrência, que já era predatória, tornou-se desonesta e vem crescendo de forma acintosa com a oferta de descontos que chegam a 70% para alunos que se transferirem de faculdade. O resultado é que os alunos perderam uma série de variáveis e diferenciais competitivos no processo da mudança – entre elas, a visão metodológica, a demora para conclusão e a mudança no foco para o qual o curso foi projetado.
Quem também perde são os alunos remanescentes nas faculdades que fizeram o processo seletivo e pagam suas mensalidades sem desconto, a maioria com muita dificuldade, pois foi deixado de lado o princípio da isonomia quando concedem descontos àqueles que se transferiram. Do ponto de vista moral e ético, os alunos originários são os que deveriam ser agraciados com maior qualidade de ensino e tratados com respeito.
Não será surpresa se, um dia, todos os alunos remanescentes acordarem e exigirem seus direitos constitucionais pelo princípio da isonomia, obrigando as instituições a reverem suas práticas comerciais e respeitarem este povo já bastante sofrido com o desmantelamento da ética e da cidadania.
Por Lourenço Damata - Mestre em Administração e gestor educacional

0 comentários:

Postar um comentário