Pages

Subscribe:

About

terça-feira, 23 de maio de 2017

Camilo pede “cautela” e que não haja prejulgamentos no caso das denúncias da JBS

“É um momento de muita cautela. Que as lideranças políticas desse País possam ter muita cautela em relação a esses casos e que a gente possa superar esse momento tão doloroso da política brasileira de forma serena, tranquila, com justiça. Que a justiça possa penalizar quem cometeu qualquer ilícito, qualquer erro, em qualquer partido, isso é o que eu defendo. Ninguém também pode prejulgar ou condenar ninguém por antecipação. Só quem pode fazer isso é a justiça”, disse, nesta terça-feira, em conversa com internautas via Facebook, o, governador Camilo santana (PT). Ele foi indagado sobre denúncias de possível favorecimento ao Grupo JBS no Estado.
Wesley Batista, um dos donos da JBS, disse, em delação à Procuradoria-Geral da República (PGR), que Cid teria lhe pedido, em junho de 2014, no escritório da JBS em São Paulo, R$ 20 milhões para a campanha do petista. O ex-governador nega a acusação e prometeu, em coletiva na última segunda-feira, 22, processar o empresário por “calúnia” e “difamação”.
Camilo Santana disse que “ninguém pode prejulgar” por antecipação nomes envolvidos nas acusações dos delatores Joesley e Wesley Batista sobre o pagamento de propina para diversos políticos abastecerem as campanhas eleitorais. Diante da insistência de internautas, Camilo não respondeu aos questionamentos e afirmou estar procurando “tocar o governo, trabalhar, superar os desafios que tem pela frente”.
Com POVO Online

0 comentários:

Postar um comentário