Pages

Subscribe:

About

terça-feira, 9 de maio de 2017

Máfia do remédio investigada pela PF pode envolver agentes públicos

Investigação apura envolvimento de agentes públicos no esquema bilionário.
Pode ser muito mais ampla do que aparenta a Operação Cálice de Hígia, que investiga a Máfia dos Remédios, esquema que obrigava governos federal e estaduais a comprar remédios caríssimos sem registro na Anvisa e fora da Lista dos Medicamentos de Alto Custo do Sistema Único de Saúde. O esquema pode envolver agentes públicos ligados ao Judiciário e ao Ministério Público Federal - MPF. Há remédios que custam mais de R$ 30 mil. 
Advogados pagos por fabricantes de remédios de alto custo pagavam o "serviço gratuito" de advogados de doentes, presas fáceis do esquema. Diante do alto valor do remédio, doentes aceitavam patrocinar ações, com pareceres favoráveis – sempre – dos mesmos agentes públicos. A Operação Cálice de Hígia identificou que apenas o remédio Soliris custou R$ 1,2 bilhão aos cofres públicos desde 2010.
Fonte: A informação é do colunista Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

0 comentários:

Postar um comentário