Pages

Subscribe:

About

quarta-feira, 24 de maio de 2017

Morre policial militar baleado em assalto a uma clínica de fisioterapia em Fortaleza

Subiu para 14 o número de agentes da Segurança Pública Estadual assassinados, neste ano, no Ceará.  Na noite desta terça-feira (23) faleceu no Instituto Doutor José Frota (IJF-Centro) um soldado da Polícia Militar que havia ficado ferido, a tiros, em um confronto com bandidos há cerca de um mês, em Fortaleza.  Dois suspeitos já estão presos.
A vítima foi o soldado PM Antônio Tiago Nogueira Lima (soldado Nogueira), 33 anos, que foi baleado numa troca de tiros com assaltantes na tarde do dia 24 de abril, durante o ataque dos criminosos a uma clínica de fisioterapia particular,  localizada na Rua Angélica Gurgel, em Messejana (zona Sul de Fortaleza).   Na ocasião, o PM estava de folga, mas ao perceber o assalto, tentou intervir. Houve reação e uma troca de tiros. Nogueira foi baleado, ao menos, quatro vezes.

Soldado Nogueira passou 30 dias hospitalizado, mas não resistiu. Faleceu ontem no IJF
Enquanto o militar era socorrido para o “Frotinha “ de Messejana (sendo depois transferido para o IJF-Centro), os assaltantes trataram de fugir do local. Mas, dois deles, que se preparavam para escapar em uma motocicleta, foram presos por uma patrulha do Batalhão Raio (BPRaio). Os dois estavam vestindo uniformes de uma escola do Município. Com eles, a PM encontrou uma arma verdadeira, outra de brinquedo, além de drogas e dinheiro.

Um dos bandidos que atacaram o PM, Wellington Henrique, estava fardado na hora do assalto
Um dos assaltantes detidos, identificado como Wellington Henrique Nascimento da Silva, disse que “não sabia” que a vítima dos disparos era um policial militar e que não atirou. “Na hora dos tiros, eu corri”, alegou.  Os comparsas da dupla detida (seriam, pelo menos, mais  três jovens), conseguiram fugir do local.  Os presos foram autuados em flagrante no 30º DP (Conjunto São Cristóvão).
O corpo do soldado PM Nogueira deverá ser sepultado na tarde desta quarta-feira (24).
Mortes
Do começo do ano até hoje, 14 servidores da Segurança Pública foram assassinados no Ceará, sendo 10 policiais militares (sendo cinco da Ativa, quatro da Reserva Remunerada e um em licença para tratamento de saúde/LTS), três guardas municipais e um bombeiro militar (da Reserva Remunerada).
Informações do Fernando Ribeiro

0 comentários:

Postar um comentário