Pages

Subscribe:

About

quinta-feira, 11 de maio de 2017

"Quero ser julgado por provas", diz Lula durante ato em Curitiba

Após quase cinco horas de depoimento ao juiz Sergio Moro, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi até a praça Santos Andrade, em frente a Universidade Federal do Paraná (UFPR), para participar de uma manifestação a seu favor. Lula chegou acompanhado da ex-presidente Dilma Rousseff e ambos foram recebidos com gritos de apoio pelos manifestantes. "É uma emoção imensa ver vocês aqui", afirmou Dilma ao iniciar o seu discurso para condenar as reformas da Previdência e Trabalhista proposta pela governo de Michel Temer. Em seguida, Lula assumiu o microfone e foi fortemente aplaudido, com gritos e foguetes. "Lula, guerreiro, do povo brasileiro", gritavam os manifestantes. O ex-presidente iniciou a sua fala agradecendo a presença dos apoiadores que se deslocarem de diversas regiões do Brasil para estarem presentes em Curitiba. Ao comentar sobre o seu depoimento ao juiz Sergio Moro, Lula afirmou: "Eu não quero ser julgado por interpretações, eu quero ser julgado por provas". "Eu irei em quantas audiências for necessário, eu prestarei quantos depoimentos for necessário", completou. De acordo com o Mídia Ninja, a manifestação reúne cerca de 50 mil participantes. A manifestação de apoio a Lula conta com a presença de lideranças nacionais do PT, entra elas os ex-ministros Gilberto Carvalho, Luis Marinho e Maria do Rosário; os senadores Paulo Rocha, Lindberg Faria, Gleisi Hoffmann e Vanessa Graziotin; os deputados federais Carlos Zarattini e Paulo Teixeira; Guilherme Boulos, coordenador do MTST, e João Pedro Stédile, da coordenação nacional do MST; Tião Viana, governador do Acre; Wellington Dias, governador do Piauí; e Rui Falcão, presidente do PT.

0 comentários:

Postar um comentário