Pages

Subscribe:

About

domingo, 25 de junho de 2017

Corregedoria Nacional do MP vai investigar palestras comercializadas de Deltan Dallagnol

A comercialização de palestras do procurador Deltan Dallagnol, coordenador da força-tarefa da Lava Jato, será alvo de investigação na Corregedoria Nacional do Ministério Público.
A polêmica em torno das apresentações remuneradas do procurador surgiu com a notícia, na Folha de S.Paulo, de que uma empresa estava oferecendo em seu site palestras de Deltan por R$ 40 mil. Em seguida, a página foi retirada do ar e substituída por uma mensagem informando que a oferta não havia sido autorizada pelo palestrante.
A colunista Mônica Bergamo, da Folha, informou que o procurador pediu à empresa para retirar as informações do site “imediatamente. Ele afirmou não possuir contrato com a Motiveação nem com outras empresas. Por sua vez, a Motiveação dizia tê-lo no seu casting há um ano, de acordo com a colunista.
Segundo o Valor Econômico, o Conselho Nacional do Ministério Publico informou que não existe norma que oriente esse tipo de atividade. O órgão não respondeu ao jornal se existe algum dispositivo legal que autorize a comercialização de palestras.
O coordenador da força-tarefa da Lava Jato foi alçado ao grau de visibilidade máxima na mídia, em mais de três anos de atuação, e é ativo nas suas redes sociais. Dias depois da polêmica, segundo o Valor, o próprio Deltan postou em seu Facebook estar “convicto” de que seu papel na sociedade “não se restringe apenas à esfera judicial, cabendo atuar na área acadêmica e cidadã”.
A reclamação disciplinar contra o coordenador da força-tarefa será analisada pelo corregedor Cláudio Portela, que terá três alternativas: arquivar o caso, abrir uma sindicância ou determinar a abertura de um processo administrativo disciplinar (PAD), caso considere que há indícios suficientes de infração e autoria.
Do Site Congresso em Foco

0 comentários:

Postar um comentário