Pages

Subscribe:

About

segunda-feira, 10 de julho de 2017

Enel Ceará realiza fiscalização em postes para retirar a fiação e equipamentos irregulares

A Enel Distribuição Ceará iniciou, nesta segunda-feira (10), uma fiscalização da fiação de telecomunicação dos postes do Ceará. O objetivo da ação é regularizar toda a estrutura da fiação dos postes do estado e retirar a fiação e equipamentos que encontram-se irregulares.
Conforme as Resoluções conjuntas da Aneel/Anatel 001/1999 e 004/2014, que trata do compartilhamento de postes, as empresas devem seguir o plano de ocupação e as normas técnicas da distribuidora local. O compartilhamento é o uso conjunto de uma infraestrutura da rede de distribuição aérea com as instalações das redes de telecomunicações. A gestão é do titular do poste e o serviço se dá por meio de aluguel.
De acordo com as normas técnicas da distribuidora, podem ser feitas 6 ligações em um poste: 4 de empresas de telecomunicações, 1 da Enel e 1 do Governo do Estado, e a distância mínima para a fiação de baixa tensão em via urbana, entre a rede elétrica e de telecomunicação, é de 6 metros.
Em estudo recente da companhia, foi identificado que essas normas não vêm sendo cumpridas e muitas empresas estão sobrecarregando os postes da distribuidora, prejudicando a qualidade do fornecimento de energia e comprometendo a segurança dos clientes. Nesse estudo, foi identificado que existem cerca de 291 mil cabos e 17 mil postes irregulares no Ceará.
A Enel pretende realizar cerca de 400 regularizações e 2 mil fiscalizações por mês, com emissões de notificação. Para a regularização, as empresas precisam apresentar um projeto de compartilhamento de postes, ter a disponibilidade na rede e ter a autorização da Anatel.
De acordo com Carlos Falconiere, Responsável pela área de Grandes Clientes da Enel, a ação preventiva pretende reduzir a poluição visual da rede no estado e os riscos de acidentes envolvendo cabos soltos de telefonia. As empresas de telecomunicações foram previamente notificadas sobre a ação e sobre as normas técnicas da companhia para uso e compartilhamento dos postes.
Com informações do Portal G1

0 comentários:

Postar um comentário