Pages

Subscribe:

About

sexta-feira, 11 de agosto de 2017

Ex-Prefeito do interior do RJ, é preso por fraude em licitação de iluminação pública

Prisão e restituição do que foi roubado são penas brandas
Suspeito de fraudar R$ 40 milhões da iluminação pública do município, o ex-prefeito de São Gonçalo, Neilton Mulim (PR), foi preso na manhã desta quinta-feira/10 durante uma operação do Ministério Público (MP). Segundo informações do G1 RJ, por volta das 8h, promotores já estavam na residência de Mulim, em um condomínio em Maricá. Além do ex-prefeito, outros nove servidores foram presos. A operação investiga também demais políticos e empresários. De acordo com a publicação, o grupo é suspeito de cometer irregularidades na contratação da empresa de iluminação pública da cidade através da facilitação da licitação para fins políticos. O contrato foi firmado com a empresa Compillar Entretenimento Prestadora de Serviços Eireli por 15,5 milhões e renovado por duas vezes. Todo o gasto aumentou o custo da prefeitura com o setor em mais de 200%. Segundo o MP, os valores saltaram de R$ 5,8 milhões para R$ 15,5 milhões e foi "completamente desperdiçado, pois a empresa não executou o projeto básico contratado". Assim, o superfaturamento foi de, pelo menos, R$ 5,9 milhões no primeiro ano. Com o fim do seu mandato em dezembro de 2016, em fevereiro deste ano, Mulim foi nomeado presidente da Fundação Instituto da Pesca do Estado do Rio de Janeiro (Fiperj) pelo atual governador Luiz Fernando Pezão (PMDB). Essa nomeação ocorreu um mês depois de a Justiça revogar um outro pedido de prisão contra o ex-prefeito. A prisão havia sido decretada por descumprimento de decisão judicial sobre o pagamento de salários de servidores da educação.

0 comentários:

Postar um comentário