Pages

Subscribe:

About

quinta-feira, 3 de agosto de 2017

Impactos da votação de Temer no tabuleiro do Ceará

Resultado de ontem na Câmara se reflete diretamente nas disputas políticas no Estado, com aliados do presidente se fortalecendo mais.
Ainda que com uma votação menos expressiva do que a prevista por aliados, o presidente Michel Temer (PMDB) saiu vitorioso.
Os que estiveram a seu lado têm o poder da máquina federal, acesso a cargos, facilidade para negociar e conseguir emendas e decretos. Os adversários seguiram a maioria dos eleitores que rejeitam Temer e queriam a continuação da investigação, segundo pesquisas.
Diante de cenário de instabilidade, a votação de ontem, que analisava a admissibilidade de denúncia contra Temer por corrupção passiva, pode impactar na política cearense. Com 11 votos favoráveis à denúncia e 9 contrários, a bancada do Estado foi uma das que deu maioria contra o presidente.
Para o deputado Danilo Forte (PSB), que votou para salvar Temer, as relações entre Ceará e governo federal não deverão ser prejudicadas. Forte justifica que parlamentares que têm bom trânsito em Brasília podem fazer interlocução com o governo estadual.
“Se a economia retomar, essa página fica esquecida. Se a crise se aprofundar, a crise fica realçada. A conjuntura de hoje está longe da conjuntura nacional que teremos ano que vem”, responde sobre a possibilidade de sofrer retaliação do eleitorado.
Na oposição, o deputado petista José Guimarães, um dos que articularam ativamente para atrasar a votação de ontem e tentar aprovar a denúncia, o placar final aponta que o Ceará não simpatiza com Temer.
“Para o futuro, é uma enorme sinalização de que o governo perdeu a governabilidade na Câmara. Sinaliza só instabilidade. Já tem deputado arrependido. O governo sai mais fraco do que entrou. A reforma da Previdência foi para o brejo”, diz Guimarães.
Para o deputado, o resultado de ontem enfraquece o PMDB no Estado. “O povo está revoltado com quem votou com Temer. O Ceará é uma vitória política e numérica. A oposição atuou unida e queremos ampliá-la”, avalia.
Único tucano da bancada cearense, Raimundo Gomes de Matos esteve ausente na votação. Ele havia anunciado que votaria contra a orientação do líder partidário no Ceará, Tasso Jereissati, pela investigação de Temer. A solução foi faltar à sessão.
Dessa forma, a impopularidade do voto em defesa de Temer não afeta os tucanos, que, após mais de uma década, voltaram a crescer no Estado. Ao mesmo tempo, Gomes de Matos não bate de frente com governistas.
Entre a força da máquina, que costuma ser útil em eleições, e a possibilidade de enfrentar um eleitorado crítico por não ter sido ouvido, 2018 deverá mostrar quem se beneficia ou se prejudica pela situação criada pelo presidente Temer.
QUEM GANHA
Eunício Oliveira
Aliado de Temer, fortalece sua posição no Estado.
Danilo Forte
Foi dos poucos a justificar o voto favorável a Temer
Tasso Jeiressati.
Não perde cargos e vê o PSDB perto de deixar o Planalto.
QUEM PERDE
José Guimarães
Fracassou nas tentativas de vencer a votação
Raimundo G. de Matos.
Ausente da votação, se desgastou com os dois lados.
André Figueiredo
Na linha de frente contra Temer, perdeu posições.
SAIBA MAIS
Cearense
Apesar de ser cearense, o humorista Tiririca é deputado pelo estado de São Paulo. Ele, que votou a favor do impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT), defendeu o “Fora Temer” ontem. “Se ele errou, tem que pagar”, disse. Mesmo sendo de partido da base, o deputado disse que o governo sequer o procurou para oferecer cargos e emendas, já que sabia de antemão que a resposta seria negativa.
Por: O Povo

0 comentários:

Postar um comentário